10 sinais de câncer em gatos: como saber, tratamento e cuidados

Só quem já experimentou ver o seu gato debilitado por conta de alguma doença sabe da tristeza e da preocupação que isso causa no dono. Como em todas as doenças, saber identificar possíveis sinais de câncer em gatos, ainda no estágio inicial, pode facilitar e muito o tratamento.

É verdade que câncer não é tão comum entre os felinos como o é nos cachorros, mas, ainda assim, é preciso muita atenção.

Quais os tipos mais comuns de câncer em gato?

10 sinais de câncer em gatos: como saber, tratamento e cuidados

O tipo mais frequente de câncer que afeta os gatos é o linfoma, que se acredita ser causado tanto pela Imunodeficiência Felina (FIV) quanto pela Leucemia Felina (FeLV) e afeta especialmente os gatos adultos e idosos. O linfoma, que, como o nome sugere, afeta o sistema linfático, principal sistema de defesa do organismo, infelizmente não tem cura, mas um tratamento imediato e adequado pode prolongar bastante a vida do pet.

Outros dois tipos mais comuns de câncer em gato são o carcinoma escamoso, na cavidade oral, e o fibrossarcoma, também chamado sarcoma de tecido mole (por justamente afetar esse tipo de tecido), um tumor geralmente causado por complicações envolvendo injeções e vacinas.

Diabetes em gatos: como evitar a doença?

Há outros tipos de câncer que afligem os gatos, como o pulmonar, cerebral etc., mas em menor incidência.

Quais os sinais de câncer em gato?

Por mais que seja difícil identificar possíveis sintomas nos gatos, uma vez que eles são bastante discretos quanto a eles, é importante atentar-se a possíveis mudanças físicas e comportamentais.

Os principais sintomas de câncer em gatos são os seguintes:

  • Inchaços (caroços) que não desaparecem nem cessam de crescer;
  • Feridas que não cicatrizam;
  • Perda de peso;
  • Perda de apetite;
  • Dificuldade em comer ou engolir (mais associado ao carcinoma escamoso), que pode fazer com que ele perca o apetite e coma menos;
  • Sangramento;
  • Dificuldade em respirar (pois alguns tipos de câncer causam retenção de líquido nos pulmões, que também pode causar tosse), urinar ou defecar;
  • Odor forte e desagradável;
  • Fadiga e depressão;
  • Vômito e diarreia (sinais de linfoma gastrointestinal).

Quais os possíveis tratamentos para câncer em gato?

10 sinais de câncer em gatos: como saber, tratamento e cuidados

Se o seu gato foi diagnosticado com câncer, não se desespere, pois há diversas formas de tratamento que podem ajudar a restaurar a saúde dele. O primeiro passo é identificar o tipo e o local da doença, pois a forma de tratamento dependerá disso.

A principal forma de tratamento é a cirurgia, usada especialmente em casos que evolvem caroços. Já para linfomas e alguns tipos mais agressivos de câncer, o mais indicado é a quimioterapia.

Gatos obesos: cuidados necessários!

Para casos mais complexos, em que não se pode remover o tumor, como no câncer cerebral, o pet precisará fazer seções de radioterapia.

Como prevenir que o meu gato tenha câncer?

Algumas medidas podem ajudar a prevenir que o seu gatinho não tenha câncer. Uma delas é a castração, que, dentre outros benefícios, previne o gato de ter adenocarcinoma mamária.

Outra maneira é a vacinação. Por exemplo, a vacina contra leucemia felina o previne de desenvolver um linfoma. Mas tenha um veterinário de confiança, pois a má-aplicação ou a aplicação indevida de vacinas pode fazer com que seu gato desenvolva fibrossarcoma.

Criar seu gato apenas dentro de casa também é uma boa opção, pois não só faz com que ele não seja exposto a uma série de ameaças que o mundo exterior proporciona, como o previne de contrair um carcinoma de células escamosas, cuja uma das causas é a dermatite solar.

Deixe seu comentário