Adotar Cachorros de Rua – Quais os cuidados necessários para adotar um gato de rua

A adoção de animais é essencial para garantir uma condição de vida diferente aos cães e gatos. Diante do alto número de abandonos adotar cachorros de rua pode parecer uma atitude nobre, mas deveria ser vista como a mais correta. Contudo, é fundamental saber quais os cuidados necessários para adotar um gato de rua.

Se você deseja levar um novo amigo para casa é crucial saber como fazer isso de modo que seja seguro e agradável para o pet. Por isso, acompanhe este artigo até o final e descubra como oferecer tudo que um animal precisa, pois não é somente água, ração e um teto para sobreviver.

Animais de rua

Infelizmente é possível observar um grande número de animais em situação de rua na maioria das cidades brasileiras, sejam cães ou gatos. Essa realidade se dá por conta do alto índice de abandono e, consequentemente, do nascimento de novos filhotes dos animais que já vivem nas ruas.

Milhares de ONGs (Organizações Não Governamentais) pelo Brasil atuam para que esse cenário seja minimizado resgatando os animais da rua e oferecendo alguns atendimentos como alimentação, cuidados médicos, castração e abrigo. No entanto, essa prática requer um alto custo financeiro para ser mantida e, por isso, é essencial contribuir com doação e voluntariado.

Veja aqui como levar seu cachorro no Uber!

Seu cachorro late demais? Veja aqui o que fazer para evitar esse hábito!

Adoção

Além dos serviços essenciais a maioria das ONGs preparam esses cães e gatos para serem adotados. Existe uma grande diversidade de raças, tamanhos e idades de acordo com as preferências dos novos tutores.

No entanto, é comum observar que os pets adotados com mais facilidade são os filhotes e a consequência disso é o alto número de cães e gatos adultos sem lar definitivo. Vale lembrar que quanto mais velho, mais fácil é a adaptação do animal em um ambiente e aos comandos.

Outro fator importante em relação a adoção é o senso de nobreza, pois parece que o novo tutor está fazendo um favor para o animal e não é bem assim. O processo de adoção necessita de muita organização e planejamento, pois envolve a vida e o bem estar dos pets.

Se o indivíduo não for comprometido, não tiver responsabilidade, não tiver paciência e nem condições financeiras para cuidar dos bichinhos é melhor não adotar, pois o pet continuará sofrendo. Sendo assim, é fundamental saber quais os cuidados necessários para adotar um gato de rua ou um cão.

Antes de saber sobre esses cuidados é importante ressaltar que a adoção de animais pode ser feita diretamente nas ruas. Se você observar um cão ou gato abandonado e precisando de ajuda a atitude de tirá-lo das ruas será positiva.

Cuidados

O processo de adoção de animais, seja por meio das ONGs ou diretamente das ruas, requer uma série de cuidados, planejamentos e investimentos para que a saúde, bem estar e segurança de cães e gatos seja garantida. No entanto, alguns processos são diferentes entre as formas de adoção.

A adoção por meio de ONGs envolve processos burocráticos, mas extremamente importantes. É necessário ter mais de 18 anos, apresentar documentos de identidade pessoal e comprovar residência. Também é preciso fazer uma avaliação por meio de questionário, entre outras etapas solicitadas por cada instituição.

Essa abordagem é indispensável para que as ONGs conheçam melhor os interessados evitando que no futuro os animais não sejam abandonados ou violentados. Algumas pessoas desistem dos processos, pois se dão conta de que não seriam capazes de assumir tal responsabilidade.

Em relação ao processo de adoção diretamente das ruas é relativamente mais simples, mas requer o dobro de atenção e responsabilidade por parte dos interessados. Não basta só retirar o animal das ruas, é fundamental procurar um veterinário para avaliar a saúde dos bichinhos.

Provavelmente o cão ou gato precisará de vacinas, vitaminas e medicações devidos às condições de exposição. Além disso, uma ida ao pet shop é essencial para higienizar os animais.

Vale lembrar que a maioria desses animais passaram fome, frio, sofreram abusos e foram mal tratados. Por isso, inicialmente eles podem demonstrar um comportamento agressivo ou receoso, pois não confiam nas pessoas. Nesse caso o acompanhamento com um adestrador ou especialista é indispensável para recuperar o estado mental dos cães e gatos.

Por fim, além de todos esses cuidados o mais importante é dar muito amor, carinho e atenção aos cães e gatos de rua. É fundamental que os animais se sintam amados, acolhidos e seguros na nova casa com o novo companheiro.

Deixe seu comentário