Como cuidar de Begônia – O que você precisa fazer

As begônias são flores lindas, que ajudam a colorir e transformar a decoração. Também são alternativas perfeitas para se ter em seu jardim.

Quer plantar essa flor, mas não sabe exatamente como cuidar dela para que permaneça em perfeito estado por muito mais tempo? Então, confira este guia completo que preparamos sobre como cuidar de begônia!

begônias vermelhas
Begonia picotee Lace Red

Begônia

A begônia é uma planta que pertence à família Begoniaceae. Suas folhas e folhagens são verdes na maioria dos casos, embora também possa apresentar tonalidades arroxeadas e esbranquiçadas, por exemplo.

Trata-se de um gênero que pode ser cultivada dentro e fora de casa. A begônia possui origem tropical, o que facilita seu cultivo no Brasil. Além disso, é uma espécie de floresce com facilidade em climas amenos.

Curiosamente, no Feng Shui a begônia é a planta da fertilidade e está ligada ao amor. Ela remete à felicidade, cordialidade, delicadeza e inocência.

Principais tipos de begônias

Quer cultivar begônias? Então, é importante saber que existem diferentes tipos! A seguir, indicamos quais são os principais. Conheça e aproveite para escolher os seus preferidos:

  • Cerosa: trata-se de uma begônia normalmente cultivada em vasos e jardins. Tem folhas aveludadas e espessa, bem como flores delicadas. Normalmente, precisa de mais luz solar do que outros tipos;
  • Metálica: tipo de begônia nativa do Brasil, ela tem folhas recortadas e grossas. Uma de suas principais características é o tom verde com pontos prateados;
  • Preta: é uma begônia com folhas escuras em cima e mais claras na parte debaixo. Possui aparência aveludada e costuma se adaptar melhor a climas quentes;
  • Rex: tem folhas coloridas, prefere a sombra e umidade, bem como o clima quente. Para se manter em crescimento e desenvolvimento precisa de solo fértil;
  • Ulmifolia: tipo de begônia que é originaria da Colômbia e Venezuela. Prefere clima quente e floresce no verão;
  • Venosa: é uma das begônias com cultivo mais simples e fácil! Normalmente é encontrada em lugares úmidos e com sombra. Trata-se de uma espécie vertical, que tem folhas espessas e redondas.

Quanto custa uma begônia?

Depende do tipo de begônia que decidiu comprar e se fará a aquisição da semente ou da versão já cultivada e florida. Mas, de maneira geral a begônia tem preço acessível, principalmente em comparação a outras plantas como a orquídea.

É possível encontrar begônias por a partir de R$ 10,00, considerando somente a planta pequena em um vaso simples. Quanto maior for a planta, mais cara ela será, principalmente se estiver em um arranjo.

Como cuidar de begônias?

Existem várias dicas para cuidar de begônias e garantir que permaneçam em perfeito estado por muito mais tempo. Veja, seguir, quais são elas:

Clima

É muito importante ressaltar que a begônia prefere clima tropical! Mas, elas não se desenvolvem bem quando expostas a chuvas fortes e sol diretamente. Portanto, mantenha as plantas na sombra. Normalmente, preferem uma temperatura que varia de 20 a 28 graus Celsius.

Rega

A begônia não gosta de muita água, portanto, não se recomenda fazer regas diariamente. O ideal é realizar esse processo a cada quatro dias, pois evitará que a planta fique encharcada, porém com a terra úmida, que é a situação ideal.

Ao fazer a rega, verifique quando a água começa a sair pelos buracos de drenagem do vaso. Então, pare a rega, guarde que o excesso de água drene e só então coloque a planta novamente no vaso.

Escolha o vaso certo

O ideal é que o vaso tenha o mesmo tamanho da muda, porque se for muito grande pode receber terra demais e sufocar a begônia.

Se optar por plantá-la no jardim, escolha bem o local em que irá cultivá-la. O ideal é que receba luz pela manhã ou no fim da tarde. Além disso, o local não deve receber ventos excessivos, pois a begônia possui caule frágil.

Solo ideal

O solo ideal para cultivo da begônia é o fértil, ou seja, rico em nutrientes. Recomenda-se o uso de compostagem ou musgo de turfa. Uma dica útil é usar 2/3 de turfa para cada 1/3 de mistura para vasos.

No que se refere à fertilização, ela deve ser feita a cada três meses, utilizando um produto equilibrado, neutro e de liberação mais lenta.

Deixe seu comentário