Essas 7 sugestões de plantas vão TRANSFORMAR sua sala de estar; a 4ª é a minha favorita

Veja, aqui, sete sugestões de plantas para transformar sua sala de estar e descubra como cuidar de cada uma delas!

Uma das formas de decorar a sala de estar de maneira simples, rápida e econômica é utilizar plantas nesse espaço. No entanto, não é todo mundo que sabe escolhê-las.

Esse é o seu caso? Então, confira aqui sete sugestões que plantas perfeitas para ambientes internos e que ajudarão a transformar sua sala de estar sem esforço algum!

1. Pacová

Essas 7 sugestões de plantas vão TRANSFORMAR sua sala de estar; a 4ª é a minha favorita

O pacová é uma planta nativa da Mata Atlântica e encanta por ter folhas grandes. Popularmente conhecida como babosa de pau, a planta se adapta bem a ambientes internos. Mesmo assim, recomenda-se que a mantenha em um ambiente com bastante luz natural.

Uma dica é deixar a planta próxima da janela, onde bata o sol fraco das primeiras horas da manhã. O ideal é cultivar o pacová em vasos plásticos, que podem ser escondidos em cachepôs.

A planta não exige regas constantes, somente quando notar que a terra está seca. Não exagere na água, pois seu excesso pode levar ao apodrecimento de raízes.

O pacová é uma planta tóxica, portanto, caso queira cultivá-la em casa mantenha o vaso numa altura de difícil acesso a crianças e animais de estimação.

2. Ficus lyrata

Ficus lyrata

Trata-se de um tipo de ficus muito popular, com folhas cujo formato lembra a couve. Possui origem africana e é uma espécie cultivada sob o sol pleno ou na meia-sombra.

Também consegue se adaptar a locais com mais iluminação, como as varandas ou próximo de janelas. Dê preferência por colocá-las em vasos e apoiá-los no chão, pois esse tipo de planta cresce bastante.

3. Filodendro

filodendro

A filodendro é uma planta semelhante à jiboia e possui caimento. Por isso, tende a ser usada na parede ou colocada em prateleiras. Suas folhas lembram o formato de coração e a tonalidade delas pode mudar conforme a idade da planta.

Quando a filodendro está mais jovem, a folha é verde clara. Já quando está amadurecida, possui tons mais escuros. Há, ainda, espécies que têm coloração rosa.

Recomenda-se manter a planta em um local com luz difusa, pois o sol pode queimar suas folhas. A rega deve ser feita de duas a três vezes por semana. A filodendro é tóxica para os animais, portanto, deixe-a longe deles.

4. Costela de adão

A costela de adão é uma planta versátil, tanto que pode ser cultivada em ambientes internos ou externos. Ela prefere ficar à meia sombra e se recomenda seu cultivo em vaso.

A planta cresce bastante e a escolha do vaso ajudará limitar esse crescimento. Se quiser que não se expanda muito, escolha um vaso menor. O vaso precisa ter boa drenagem e a rega deve ocorrer somente quando notar que a terra está seca.

Essa é uma planta tóxica, por isso se recomenda seu manuseio com luvas e que a mantenha longe de crianças e animais de estimação.

5. Zamioculca

Zamioculcas em vasos

A zamioculca é uma planta nativa de florestas quentes e úmidas da África Oriental. Ela possui folhas de um verde intenso e consegue acumular uma maior quantidade de água. Por isso, resiste a períodos de estiagem e a rega deve ser feita somente quando a terra estiver bem seca.

Deixe a planta em um local iluminado, porém sem sol pleno batendo diretamente nela. Também não se recomenda manter a zamioculca em locais com vento.

6. Lírio da paz

lírio da paz

Quando se fala em plantas para sala, o lírio da paz é uma das mais citadas. Ele possui folhas verdes brilhantes e flores brancas que ajudam a dar colorido e elegância para a decoração.

Trata-se de uma planta que exige cuidado mínimo: coloque-a à meia sombra e mantenha a terra sempre úmida, mas não encharcada. Como é uma planta tóxica, tenha cuidado com o local em que a deixa, evitando acesso por crianças e animais de estimação.

7. Jiboia

jiboia

Trata-se de uma planta com folhas verdes e amareladas. Possui ramos pendentes e é muito utilizada em vasos suspensos, para criar um efeito bonito de caimento.

A indicação é que faça regas duas vezes por semana, para manter a terra úmida. Também se recomenda que faça a adubação do solo a cada três meses com um composto orgânico.

A jiboia gosta de sombra e luz indireta, desenvolvendo-se melhor nessas condições. Mantenha o vaso num local de difícil acesso, pois a jiboia é toxica para crianças e animais de estimação.

Gestor de Projetos e Pessoas da WebGo Content. Especialista em SEO e novos Projetos. Formado em Relações Públicas (PUC/PR) e experiência de mais de 10 anos no Marketing Digital.

Participe dos nossos grupos

FacebookEntre para nosso GRUPO!

Faça parte da nossa comunidade de DECORAÇÃO e ORGANIZAÇÃO

Deixe seu comentário