Início » Jardinagem » 5 jeitinhos de fazer mudas de orquídeas

5 jeitinhos de fazer mudas de orquídeas

Nada melhor do que conhecer jeitinhos de fazer mudas de orquídeas e aumentar sua coleção sem gastar uma fortuna, não é?

Existem algumas práticas de propagação que multiplicam suas orquídeas favoritas e sem tanto sofrimento. Aqui, você vai entender algumas das formas mais comuns (e até menos convencionais) para decidir qual será a utilizada.

Por isso, podemos citar cinco jeitinhos de fazer mudas de orquídeas. Veja o resumo sobre cada uma para depois ter uma leitura mais completa de cada uma!

  1. Divisão: é a divisão da planta-mãe em pseudobulbos saudáveis e replantio individual.
  2. Estacas: envolve o corte de seções do caule da orquídea e o plantio delas para desenvolverem raízes.
  3. Keikis: é o estímulo ao surgimento de brotos nas hastes da orquídea e separação quando estiverem grandes o suficiente.
  4. Meristema: engloba a remoção de uma pequena porção do meristema da planta-mãe e cultivo em meio de cultura especializado.
  5. Sementes: é o ato de semear as sementes e cultivá-las em condições controladas.

Agora, aprenda sobre como fazer mudas de orquídeas por meio dessas formas.

Mudas de orquídeas por divisão

propagar orquídea por divisão de caule

A divisão é uma técnica popular para propagar orquídeas, pois muitas dessas plantas apresentam pseudobulbos, que são órgãos de armazenamento de nutrientes.

Ao dividir esses pseudobulbos e replantá-los separadamente, é possível criar novas plantas saudáveis. Siga os passos:

  1. Em primeiro lugar, é necessário identificar uma orquídea com vários pseudobulbos saudáveis e firmes;
  2. Retire a planta do vaso com cuidado e separe os pseudobulbos. Certifique-se de que cada divisão tenha raízes saudáveis e pelo menos um pseudobulbo com uma nova folha em crescimento;
  3. Em seguida, replante cada divisão em vasos individuais com um substrato adequado, garantindo que as raízes estejam bem posicionadas.

Mudas de orquídeas por estacas

Esse método é mais adequado para orquídeas que possuem caules alongados e rizomas. Saiba como realizar o processo:

Participe do nosso canal no WHATSAPP com dicas RÁPIDAS e FÁCEIS para a sua casa. Acesse ~> clicando aqui.

  1. Escolha uma orquídea com um caule saudável e sem flores;
  2. Corte o caule em seções, certificando-se de que cada seção tenha pelo menos um ou dois nós;
  3. A seguir, plante as estacas em um substrato apropriado, mantendo-as levemente umedecidas.

Você notará que com o tempo as estacas desenvolverão raízes e começarão a crescer, formando novas orquídeas.

Veja também:
Por que minha orquídea não floresce?

Mudas de orquídeas por keikis

muda de orquídea por keiki

Essa é uma técnica menos conhecida, porém interessante.

Keikis são brotos que surgem nas hastes das orquídeas, capazes de se desenvolverem em uma nova planta independente. Esse fenômeno natural ocorre quando a planta-mãe está sob estresse ou quando as condições de crescimento são favoráveis.

Desse modo, para estimular o surgimento de keikis, você pode cortar um pedaço pequeno de musgo esfagno e amarrá-lo na haste da orquídea.

Mantenha o musgo úmido e aguarde até que os keikis se formem.

Assim que estiverem grandes o suficiente, separe-os da planta-mãe e plante-os em vasos individuais.

Mudas de orquídeas por meristema

É um jeitinho não convencional, mas pode ser muito eficaz.

Se você não sabe, o meristema é uma área de crescimento localizada nas pontas dos brotos e das raízes das plantas.

Nesse caso, ao remover uma pequena porção do meristema de uma orquídea madura e transplantá-la para um meio de cultura especializado, é possível criar clones exatos da planta-mãe.

Essa opção é mais útil para quem conhece bem as orquídeas, pois requer conhecimento e equipamentos específicos.

Mudas de orquídeas por sementes

mudas de orquídeas por sementes

É possível, no entanto, é uma forma mais complexa e demorada, ok?

O motivo é que a propagação por sementes envolve o cruzamento de duas orquídeas diferentes para obter sementes híbridas.

Com base nisso, entenda que as sementes devem ser semeadas em um meio de cultura adequado e mantidas em condições controladas de temperatura e umidade.

Ao longo do tempo, as sementes germinarão e se desenvolverão em plântulas, que podem levar vários anos para atingir o tamanho suficiente para o transplante.

Embora seja bastante trabalhoso, a propagação por sementes permite a obtenção de orquídeas únicas e exclusivas.

Por fim, lembre-se de seguir as instruções específicas para cada método e prestar atenção às necessidades individuais de cada espécie de orquídea. Com paciência e dedicação, você verá suas mudas crescerem e se transformarem em belas plantas adultas.

O que você achou disso?

Clique nas estrelas

Média da classificação 5 / 5. Número de votos: 1

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar este post.

Trabalha com escrita criativa, revisão e tradução. Fluência em Inglês e atualmente estudando Espanhol. Se formou em Comércio Internacional e Técnico em Marketing, mas está agora realizando o sonho de estudar Biologia. É apaixonada por palavras, natureza, tornados, heavy metal e psicologia forense.

Comentários fechados

Os comentários desse post foram encerrados.