Início » Receitas » Receita de Bolo de Flocão SEM trigo para comer sem se sentir culpado

Receita de Bolo de Flocão SEM trigo para comer sem se sentir culpado

Dê as boas-vindas a uma opção irresistível para quem busca uma alternativa sem trigo e cheia de sabor: a Receita de Bolo de Flocão.

Esta delícia é perfeita para quem procura uma versão de bolo mais leve, sem abrir mão do prazer de saborear um quitute fofinho e delicioso.

Receita de Bolo de Flocão

Tempo de preparo: 40 minutos

Porções: 12 porções

Ingredientes

  • 3 ovos
  • 1 xícara de açúcar
  • 1 xícara de flocão de milho (fubá)
  • 1 xícara de coco ralado
  • 1 xícara de leite de coco
  • 1/2 xícara de óleo vegetal
  • 1 colher de sopa de fermento em pó
  • 1 pitada de sal

Modo de preparo da Receita de Bolo de Flocão

  1. Preaqueça o forno a 180°C e unte uma forma de bolo.
  2. Em uma tigela, bata os ovos e o açúcar até obter uma mistura cremosa.
  3. Acrescente o flocão de milho, o coco ralado, o leite de coco e o óleo. Misture bem.
  4. Adicione o fermento em pó e uma pitada de sal, incorporando à massa de forma homogênea.
  5. Despeje a massa na forma untada.
  6. Asse no forno preaquecido por cerca de 30 a 35 minutos, ou até que um palito inserido no centro saia limpo.
  7. Retire do forno e deixe esfriar antes de desenformar.
  8. Sirva em fatias.

Veja também

Confira outras ideias de bolos para experimentar:

Acompanhe as outras receitas para sempre variar em seu cardápio!

O que você achou disso?

Clique nas estrelas

Média da classificação 3.7 / 5. Número de votos: 7

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar este post.

Participe do nosso canal no WHATSAPP com dicas RÁPIDAS e FÁCEIS para a sua casa. Acesse ~> clicando aqui.

    Editora do Homeit.com.br, Bellezamoderna.com.br e Revendedor.com.br. Graduada em Comércio Internacional (UCS/RS), Marketing Digital (SENAC/RS) e atualmente estudando Ciências Biológicas (UNINTER). Fluência em Inglês e estudando Espanhol no momento. É apaixonada por palavras, natureza, tornados, heavy metal e psicologia criminal.

    Deixe seu comentário