Início » Pets » Dicas de Cuidado e Comportamento dos Gatos » Diabetes em gatos: causas, sintomas, tratamento e mais

Diabetes em gatos: causas, sintomas, tratamento e mais

A diabetes é uma das doenças que mais mata no mundo. O que pouca gente sabe é que também afeta os animais.

Confira tudo a respeito da diabete felina neste artigo completo sobre a doença.

Gatos podem ter diabetes?

Diabetes em gatos: causas, sintomas, tratamento e mais

A resposta é: sim. A chamada diabetes mellitus pode afetar a saúde dos pets, especialmente dos gatos, sendo um problema que cresce a cada dia e que preocupa cada vez mais os donos dos animaizinhos.

A diabetes nada mais é do que a inabilidade do organismo de produzir insulina no pâncreas. A insulina é um tipo de hormônio, cuja principal função é a de quebrar as moléculas de glicose do sangue, transformando-as em energia, que é utilizada por todas as células do corpo.

Como cortar unha de gatos? Aprenda aqui!

A diabetes é dividida em dois tipos: a do tipo 1, em que o pâncreas produz pouca ou nenhuma insulina, exigindo a aplicação de doses diárias do hormônio diretamente na corrente sanguínea, e a do tipo 2, em que o organismo tem dificuldades para utilizar a insulina produzida pelo corpo, que também pode produzir em pouca quantidade. Ambos os tipos podem afetar os gatos, e os sintomas são os mesmos que nos humanos.

Causas da diabetes felina

Não se sabe ainda quais são as verdadeiras causas da diabetes em gatos. Porém, sabe-se que ela é mais comum em gatos acima do peso ou obesos, uma vez que isso faz com que a produção de insulina não seja bem aproveitada pelo corpo, causando, na maioria dos casos, uma diabetes semelhante à do tipo 2.

Participe do nosso canal no WHATSAPP com dicas RÁPIDAS e FÁCEIS para a sua casa. Acesse ~> clicando aqui.

Sabe-se, também, que pancreatite crônica, hipertireoidismo e uso de determinados medicamentos podem tornar os gatos propensos a desenvolver a doença.

Quais os sintomas da diabetes felina?

Diabetes em gatos: causas, sintomas, tratamento e mais

Os sintomas de diabetes em gato são muito semelhantes aos sintomas presentes em humanos.

Os principais sintomas são sede constante e grande e aumento da frequência com que o gato urina. Além disso, é comum o apetite do gato aumentar, justamente pelo fato de o metabolismo não aproveitar totalmente a comida.

Os gatos são bastante discretos quanto à demonstração de seus problemas. Portanto, pode ser difícil perceber os sintomas. Mantenha-se sempre atento a possíveis mudanças de comportamento de seu gato.

Caso o seu gato fique deprimido e letárgico, como geralmente ficam quando algo não está certo com eles, comece a prestar mais a atenção em seus comportamentos e leve-o a um veterinário o quanto antes.

Como funciona o tratamento da diabetes felina?

Quanto antes você iniciar o tratamento, melhor. Em alguns casos, o rápido tratamento pode fazer com que o gato entre na chamada remissão clínica, que é quando o doente ainda tem a doença, mas está com ela sobre controle, dispensando a necessidade de injeções diárias de insulina, precisando apenas fazer uso de hipoglicemiantes.

Mas, no geral, o principal tratamento é a injeção de insulina, que deve seguir as orientações do médico veterinário. Recomenda-se, também, uma dieta mais leve, com pouco carboidrato, seja por meio de rações mais leves ou específicas, e visitas frequentes ao veterinário, que possivelmente pedirá exames de sangue, de urina e outros exames físicos para avaliar o andamento da doença.

A dieta também pode ser recomendada justamente para auxiliar que o gato perca peso, uma vez que a obesidade, como mencionado, é uma das causas da diabetes. Isso não fará com que ele seja curado dela, mas certamente melhorará a saúde e o bem-estar dele.

Como as injeções de insulinas são diárias, o dono deverá aprender a aplicá-las por si mesmo, mas fique tranquilo, pois o veterinário dará todas as instruções e, com pouco tempo, você pegará o jeito e conseguirá aplicar tranquilamente.

É possível curar a doença?

Diabetes em gatos: causas, sintomas, tratamento e mais

Não, a diabetes ainda não é uma doença curável. Mas, como comentado, com o tratamento correto, a doença pode entrar em remissão, de modo que as injeções possam até mesmo ser dispensáveis por algum tempo. Mas apenas o médico veterinário pode tirar essa conclusão.

Mas, por ser tratar de uma remissão, a doença pode voltar a qualquer momento, de modo que é necessário estar sempre em alerta com possíveis sintomas e levar o seu gatinho ao veterinário frequentemente.

A diabetes felina mata?

O não-tratamento ou o tratamento incorreto da doença pode colocar em risco a vida do seu gato, sim. Isso porque, sem insulina, a tendência que é a glicose no sangue apenas aumente, a chamada hiperglicemia.

Além disso, a doença pode desencadear outros problemas de saúde quando não-tratada, como infecções, distúrbios nervosos etc.

Quais são as 10 melhores raças de gatos para crianças? Acompanhe aqui!

Precauções necessárias e dicas para gatos com diabetes

  • Manter uma dieta rica em proteína e pobre em carboidratos (evitando, especialmente, alimentos com amido);
  • Passar a dar comida ao gato apenas em determinadas horas do dia, geralmente um pouco antes da aplicação da insulina, para facilitar a quebra do alimento, mas tendo certeza de que o gato se alimentou, uma vez que aplicar uma dose com o gato de barriga vazia é perigoso;
  • Levar o gato a visitas frequentes no veterinário, a fim de que se meça o nível de açúcar no sangue;
  • Manter atenção redobrada a possíveis sintomas e comportamentos anormais;
  • Incentivar o seu gato a brincar e a se exercitar com frequência.

O que você achou disso?

Clique nas estrelas

Média da classificação 0 / 5. Número de votos: 0

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar este post.

    Jornalista formada pela PUCPR viciada em música de todos os tipos, livros e séries. Mestre em curiosidades inúteis, está sempre procurando fugir da rotina.

    Deixe seu comentário